COMUNICADO

Plano Pagamentos Águas de Portugal

 

Quando o Partido Socialista assumiu a gestão do município da Nazaré sabia que as dívidas a entidades fornecedoras de bens fundamentais como a EDP, Águas de Lisboa e Vale do Tejo, Valorsul, Resioeste, empresas que prestaram serviços de recolha de resíduos, entre tantas outras, eram de um valor absolutamente intolerável para uma entidade que se quer com o estatuto de pessoa de bem eram verdadeiramente colossais e inaceitáveis.
Recentemente, foi com enorme espanto que os eleitos do PS no órgão executivo foram confrontados com a não subscrição pelos eleitos do PSD/GCI, atualmente em processo de coligação autárquica, de um Plano de Pagamentos de 60 prestações à empresa Águas de Lisboa e Vale do tejo, S.A. no valor de mais de 3 milhões de euros, sendo que um terço corresponde a juros da mesma dívida.
Reforçamos que, no passado, este tipo de soluções ou não eram aplicadas ou não eram cumpridas, o que mais uma vez colocava em causa o estatuto de pessoa de bem do município da Nazaré.
Mais importante que querer pagar a quem se deve é garantir que esta e outras dívidas não geram obstáculos ao desenvolvimento do concelho.
Não subscrever esta solução é não viabilizar o investimento necessário há muitos anos em ramais de água e saneamento, cuja prioridade é, atualmente, a execução da rede de saneamento na Macarca e Rebolo, assim como na área do Caminho Real onde ainda os munícipes não são servidos por este serviço básico, fundamental em sociedades que se pretendem evoluídas.
Caso este plano de pagamentos não seja aprovado e cumprido será quase impossível satisfazer tais pretensões, uma vez que será impossível obter declaração de não dívida desta entidade e, graças a isso, não será aprovado qualquer financiamento externo. É com lamento que se verifica que o PSD/GCI não subscreve, uma vez mais, a única solução.
É com grande pasmo que se verifica que as forças políticas geradoras desta dívida, e que nada fizeram para a solução deste grave problema, sejam os que não reveem nesta proposta de seriedade e de compromisso a solução para este flagelo municipal, que ainda é a colossal dívida herdada.
Temos a certeza que, tal como sucedeu no caso do ATU, em que o PSD acabou por admitir essa solução como muito positiva, o mesmo sucederá neste plano de pagamentos.
Apesar das críticas inócuas, descontextualizadas e destrutivas da “coligação” PPD-PSD/ GC Independentes / Nazaré Viva, das quais não surgem quaisquer ilações, uma vez mais é o PS que está focalizado nas soluções e na resolução dos problemas estruturais herdados.
Assim, torna-se, cada vez mais evidente, que em confronto com o projeto socialista encontram-se todos os que, de uma forma ou outra, viabilizaram o descalabro financeiro da autarquia nazarena e os que em momento algum apresentaram ou apresentam soluções para a resolução dos mesmos problemas.
É cada vez mais evidente que o PS é a solução para o concelho da Nazaré. Ao mesmo tempo é também evidente, que a fonte dos problemas continua muito bem identificada por toda a população.

O Secretariado da Comissão Política Concelhia do
Partido Socialista da Nazaré
 

Facebook Connect