Calendário Escolar desliza.

A crise pandémica, que todos vivemos, deve ter dado lugar ao fim das aulas em regime presencial. Assim sendo, é preciso proceder a ajustes no calendário letivo e apontar as baterias para um novo procedimento que permita uma maior abrangência de toda a comunidade escolar e que não cause maior distorção entre as diferentes classes sociais.
(É sabido que ainda existe muita gente que não dispõe de computador nem Internet.)
O terceiro período vai, certamente, correr por caminhos nunca antes vistos, com lugar de preferência ao ensino à distância. As medidas enquadradas no novo despacho não refere se essas aulas serão ministradas on-line ou através do serviço público de televisão, à semelhança do que acontecia com a Telescola.
Os exames previstos para o encerramento do ano letivo, nomeadamente os do 9º ano podem muito ser anulados, para não perturbar o arranque do ano letivo seguinte.
O problema maior prende-se com as candidaturas ao ensino superior que só devem ser efetuadas após a conclusão dos exames do secundário. 

 

Manuel António Sequeira, presidente da CPC Nazaré

Nazaré, 3 de abril de 2020

Facebook Connect