Comunicado PS Nazaré

Na sequência dos comunicados de alguma oposição, o Partido Socialista da Nazaré vem deixar as seguintes notas:

Uma nota de louvor a alguma oposição por finalmente ter dado sinais de existir. Pena é que só o faça a 2 meses das eleições, ainda que não tenha sido para apresentar uma ideia, uma equipa ou um projeto para a o nosso concelho.

Só com uma oposição viva, nos é possível trabalhar ainda mais.
Se com boa parte da oposição em coma autoinduzido foi possível ao executivo, suportado pelo Partido Socialista, realizar obras estruturais para o concelho como a Área de Localização Empresarial do Valado, o Centro Escolar de Famalicão ou o Centro de Saúde da Nazaré, só para dar alguns exemplos, imaginem o que poderia ter feito com a presença efetiva, e preferencialmente construtiva, de uma determinada oposição no exercício das suas funções.
Obviamente que sabemos que os habitantes deste concelho desejariam que parte dessa oposição tivesse entrado em coma induzido mais cedo.

Se assim tivesse sido, e se pensarmos exclusivamente na divida que essa oposição deixou escondida, hoje os habitantes deste concelho já não tinham de pagar taxas máximas de IMI, Derrama e o concelho já não estaria em assistência financeira…
Mas o Partido Socialista é um Partido Democrata e gosta de partidos vivos e exigentes…
É isso que desejamos para os próximos quatro anos. Ter uma oposição presente e que nos coloque o nível de exigência que os nossos eleitos merecem e ambicionam.
Outra nota, que não podemos deixar de vincar, é a tentativa de aproveitamento político de uma pandemia mundial.

Numa altura em que os níveis da pandemia voltam a preocupar em todo o país, querer centrar o problema no executivo do Município da Nazaré, ainda que seja elogioso, é, sem sombra para duvidas, bastante rebuscado. Infelizmente para Portugal, hoje, os concelhos mais afetados são os que são alvo de maior atração de turistas (Lisboa, Porto, Cascais, Albufeira, entre outros).
Numa altura em que a economia local precisa de incentivos para trabalhar, em que naturalmente os fluxos turísticos estão abaixo do habitual, centrar o foco no ataque a eventos desportivos que trazem centenas de pessoas, consecutivamente testadas – antes e durante os eventos- e em boa parte dos casos já vacinadas, ao concelho da Nazaré, permitindo assim que os restaurantes, hotéis, supermercados e restantes atividades ligadas ao turismo continuem a trabalhar, com um risco muito mais reduzido do que o que nos chega dos concelhos vizinhos, parece-nos errado.

Basta perguntar aos empresários qual o caminho que acham que devemos seguir para perceber que estamos no bom caminho. Claro que gostaríamos de continuar com os casos a zero, mas também importa salvar a economia do nosso concelho. Não nos podemos esquecer que cada vez que um restaurante da Nazaré deixa de ter clientes, existe uma empresa do Valado ou de Famalicão que deixa de vender produtos agrícolas, carne ou pescado.

Para o Partido Socialista, poder hoje andar na rua, em plena pandemia, e ver a dificuldade que as empresas enfrentam para encontrar funcionários é algo que nos enche de orgulho e que nos lança desafios para o futuro.

Se em 2013 a uma das nossas preocupações era o desemprego, hoje o nosso foco é a fixação de habitantes no nosso concelho, para fazer face às necessidades de mão de obra das nossas empresas. Uma necessidade que nasce de políticas concertadas de atração de empresas e investimentos, que dá resultados cada vez mais claros e tangíveis.

E é isso que vamos continuar a fazer. A dar, cada vez mais, uma nova centralidade ao nosso concelho. Com mais gente, mais massa critica e talvez até com uma oposição mais qualificada para que todos juntos, possamos cumprir com as nossas obrigações para as gentes das nossas três freguesias.

 

Partido Socialista da Nazaré

Facebook Connect