Partido Socialista questiona Serviços Municipalizados da Nazaré.

Nota de imprensa

 

 Encontra-se desde Agosto a obra que está a ser edificada nos terrenos da antiga rodoviária, a despejar água num ramal de esgoto doméstico, sendo pois canalizada e tratada pela ETAR, com custos para todos os munícipes nazarenos.

 

Sendo esta uma situação comentada por toda a população residente na zona, (o despejo é feito num local público), foi criado um mau estar, fruto da dúvida que legitimamente se estabeleceu acerca do pagamento do tratamento de um caudal tão intenso de água, visto o despejo no esgoto pluvial se ter mostrado insuficiente, como provou o alagamento da estrada.

 

Assim, de forma a dissipar completamente e de maneira transparente quaisquer dúvidas, requereu o Partido Socialista ao Presidente do Conselho do Conselho de Administração dos Serviços Municipalizados da Nazaré, Afonso Ova, os seguintes esclarecimentos públicos:

 

1)      Os Serviços Municipalizados supervisionaram, e ou, instalaram na via pública o “aparelho de condução da água”? Com que custo?

 

2)      Em que data se deu inicio o despejo no ramal do esgoto doméstico?

 

3)      Qual o caudal diário despejado no ramal? Qual o caudal total derramado no ramal até à data actual?

 

4)      Quem procede à leitura e com que periodicidade?

 

5)      A quem é facturada a água? Quais as datas das facturas emitidas até à data actual e quais os valores?

 

6)      Qual o montante total facturado até à data actual?

 

 

 

O PS da Nazaré defende a gestão pública com zelo e moralidade, pelo que pediu ainda prova das facturas emitidas e respectivos pagamentos.

 

 Numa altura em que a problemática da água está na ordem do dia, cada acto de gestão é crucial e a população nazarena deve estar esclarecida.

Facebook Connect