PS defende continuidade da Nazaré Qualifica

"A empresa municipal Nazaré Qualifica (NQ) ultrapassou, em muito, a vocação para a qual foi, inicialmente, criada". Esta foi apenas uma das conclusões a que chegou o estudo encomendado por Walter Chicharro, presidente da comissão política concelhia (CPC) do Partido Socialista da Nazaré, ao deputado municipal, Orlando Rodrigues e que tornou público, no passado dia 18 de janeiro, num encontro com a comunicação social local.

"A anexação de funções relativas à confeção de refeições pela empresa municipal levou ao despedimento de funcionários de instituições, de cariz social e sem fins lucrativos, que prestavam este mesmo serviço, pelo mesmo valor ", sustentou aquele deputado municipal, ao mesmo tempo que considerava que "talvez por causa da insustentável situação financeira da Câmara Municipal da Nazaré (CMN), a Nazaré Qualifica não conseguiu, nem conseguirá a médio prazo, cumprir a execução das infraestruturas básicas e alienação dos lotes da ALE de Valado dos Frades".

"Sinal disso é que num investimento de mais de 4 milhões de euros (1 milhão acima do inicialmente previsto) apenas foi saldado o simbólico valor de 240 mil euros", assegurou Orlando Rodrigues.

Walter Chicharro, na qualidade de presidente da CPC do PS Nazaré, defendeu que " o PS considera que uma empresa com as características da Nazaré Qualifica tem importância para determinados projetos, em curso, e outros que poderão vir a ser implementados no projeto autárquico do PS e, por isso, rejeita o princípio genérico de extinção da empresa municipal Nazaré Qualifica".

No entanto, enfatizou aquele dirigente rosa "o PS discorda da forma como esta empresa foi desenvolvendo valências que a tornaram um «braço armado» do PSD e da suas políticas que visam, primeiramente, encapotar uma suposta redução de despesa das contas da autarquia".

Ainda assim prosseguiu Chicharro," se ficar esclarecido que para que os trabalhadores desta empresa municipal, ou pelo menos a grande maioria deles, esteja em causa a sua vinculação à mesma e, desta forma, poderem incorrer numa situação de desemprego, o PS abdicará da necessidade prioritária da existência da NQ e deverão estes ser integrados na estrutura orgânica da autarquia".

"Esta posição é o mínimo que podemos suportar em defesa dos trabalhadores e das suas famílias. O PS é um partido que defende as pessoas, trabalha para as pessoas e com as pessoas e por isso não poderá suportar uma política de precariedade laboral que todos sabemos existir", rematou.

Finalmente, o PS aproveitou ainda para responsabilizar o PSD, o Presidente de Câmara dos últimos 19 anos, Jorge Barroso, e todos os que de uma forma direta ou indireta suportaram este contínuo aglomerado de más decisões que têm vindo a afastar o concelho da Nazaré dos níveis de desenvolvimento que os munícipes tanto merecem.

"A situação é tão grave que, a nosso ver, o maior risco está na extinção de imensos postos de trabalho que poderão vir a concretizar-se se as metodologias de gestão da CMN e NQ não se alterarem, radicalmente", concluiu Walter Chicharro.

Facebook Connect